A Nova Música de Cyndi Lauper

A cantora norte-americana volta feminista em “Sisters Of Avalon”; canção título é “um rito de passagem”

Cyndi Lauper tem um gato preto. Sua parceira só usa roupas negras e colocou no filho o nome de Merlin. Seu último disco “Sisters Of Avalon”, foi gravado num bosque, “sob a energias das árvores”. Mas ela jura que é tudo uma grande coincidência .

“Eu não pensei em Avalon, em rei Arthur , não sou inglesa (risos). Venho de New York, de uma família de italianos “, afirmou à Folha, por telefone, de seu apartamento em Manhattan.

A cantora, que teve o auge na new wave dos anos 80 -vide o hit “Girls Just Want To Have Fun”-, agora abre os shows de outra veterana, Tina Turner, nos EUA.

Feminista declarada, Lauper se alterna na convicção de que é herdeira das bruxas medievais , queimadas apenas por exercerem sua liderança , e na negação a todo custo de fazer música engajada. “Quero só que as pessoas ouçam meu disco”, diz, enquanto tenta afastar Nick, o gato preto, de seu almoço. A seguir trechos da entrevista.

Folha- Qual a diferença de “Sisters Of Avalon” para seus outros trabalhos?

Cyndi lauper- Esse é meu trabalho mais coeso. Eu compus com apenas mais uma pessoa de minha banda ou então sozinha, não soa como vários pedaços desconectados. O germe da idéia veio do trabalho em “Hat Full Of Stars”.

Folha- Você traz influências de várias partes do mundo para esse trabalho. Como o define?

Cyndi lauper- Minha partner é uma tecladista e nós sempre usamos elementos eletrônicos, especialmente sons sintetizados. Mas como trabalhos como um time, eu gosto de adicionar coisas acústicas, como violinos, a caixa de música do Tennessee, acordeão etc…, porque, para mim, isso traz cor para o trabalho.

Folha- Você é uma Feminista?

Cyndi lauper- Absolutamente. A única maneira de mudas as coisas é mudá-las no seu próprio mundo. Direitos femininos são muito importantes para mim. Mas são anos e nos de preconceito.

Folha- Qual é a importância de colocar essas posições no seu trabalho?

Cyndi lauper- O que eu realmente quero falar é sobre as pessoas e a vida real que eu vejo. Quero escrever canções que dêem poder para as mulheres, como “Sisters Of Avalon”. É uma canção que é um rito de passagem para as mulheres.

Folha- Como chegou a esse nome para o disco?

Cyndi Lauper- Jane tem um filho chamado Merlin, e ela se veste de preto o tempo todo, e o marido dela comprou esse livro “21 Rules Of Merlin” e no livro havia as “Sisters Of Avalon”, mulheres que se vestem de preto e eram as curandeiras , líderes naturais. Ela estava me contando isso e Jane usa preto o tempo todo e nós começamos a rir e eu pensei: “Sisters Of Avalon”, esse é um grande nome. Meu agente também gostou.

Folha- Mas, pessoalmente, você é ligada nessa mitologia?

Cyndi lauper- Nesse momento, eu estava lendo “The Mist Of Avalon”. Mas a canção não tem nada a ver com o livro.

Folha- Vocês gravaram num bosque, foi intencional?

Cyndi lauper- Nós gravamos na floresta, a energia vinha daí, mas não foi intencional, foi no espírito da música.

Folha- Foi uma coincidência?

Cyndi lauper- Sim, foi uma coincidência. Mas eu gosto do bosque. Sabe, essas mulheres eram, na Idade Média, quando a Igreja Católica dominava a Inglaterra muitas mulheres foram queimadas, como se elas fossem bruxas, mas essas mulheres eram normalmente as que tinham outra religião lá. Elas eram as líderes espirituais e as curandeiras.

Folha- Você se considera diretamente ligada a isso?

Cyndi lauper- Sim, com certeza. Esse é o único período em que as mulheres tinham poder na sociedade. É uma sociedade onde homens mulheres viviam juntos. E isso foi tirado de nós. Não nos conhecemos, não conhecemos nossa herança. Não sabemos quem somos.