Cyndi Lauper – Eu Canto o Que Vivo

A super estrela do rock vive pegando os fãs de surpresa. Seu compromisso não é com o sucesso, mas com as coisas que acredita

Ela é um verdadeiro furação. Quando pisa num palco com cabelos em pé, a roupa maluca e a voz possante, Cyndi Lauper simplesmente arrasa. Qual o segredo? Fácil! Essa superestrela do rock só canta músicas que falam de coisas em que acredita, sem se preocupar se elas farão sucesso ou não.E as pessoas adoram, porque sentem logo que o compromisso de Cyndi é com ela mesma. Só com ela.

Foi assim desde o começo da carreira.Já no título do primeiro disco, lançado em, 1984, estava dado o recado: She’s So Unusual (Traduzindo: “Ela é Diferente”). Como discordar? Aquele jeito de vestir dos loucos anos 60 com que Cyndi apareceu nos primeiros shows foi considerado pela moçada Cho-Can-Te. Ah, e tinha a voz! Completamente diferente do que se acostumava ouvir no rock até então. Era uma voz forte , que passava com a maior facilidade dos tons mais graves aos mais agudos. Nisso Cyndi é mesmo previlegiada – ela alcança quato oitavas 4/8 na escala musical, equanto a maior parte das estrelas do rock não passa das duas oitavas 2/8. Com um instrumento desses , bem trabalhado, o sucesso como cantora era só uma questão de tempo.

Ele realmente acabou chegando, estrondoso, logo no primeiro disco, o Seh’s So Unusual, que vendeu mais de 3 milhões de cópias no mundo. Mais aí os Fãs começaram a ver como é que funciona a personalidade de Cyndi. Se ela fosse uma pessoa comum, teria aproveitado o pique e simplesmente apostado na repetição.Qualquer coisa como pintar os cabelos cor-de-laranja com outra tinta qualquer, continuar caprichando nos arranjos dançantes das músicas e faturar montahas de dólares. Mas o que ela fez foi sair de cena tão repentinamente como entrou. Ficou dois anos “escondida”, para reaparecer , em 1986 com um outro disco – True Colors – um visual quase normal. Ou seja, cabelos loiros comportados e jeans justo. Só Cyndi pegou seu Fã-Clube de surpresa. Mas todo mundo entendeu rapidinho: não se tratava de um ídolo comum, um astro com rota prevista. Cyndi é na verdade um cometa errante. Cheio de surpresas. Sua vida é a melhor prova disso.

Nascida a 22 de junho de 1953, num bairro pobre de Nova York, Cyndi Lauper era a segunda de três filhos de um casal de ítalo-americano. Aos 14 anos , para não passar fome, ela foi trabalhar num escritório, enquanto a mãe, a essas alturas já era separada do pai, dava duro em dois empregos. Nos anos 70 Cyndi abandonou a escola e foi para o Canadá, onde acabou fazendo cursos de arte. Ao voltar para os Estados Unidos, ela começou a freqüentar o ambiente musical, cantando em pequenos clubes noturnos em Nova York.Passou por diversos grupos, como o Blue Angel, especializado em “rockabilly”, ritimo precursor do rock moderno.

APESAR DE ALGUNS FRACASOS ELA FOI EM FRENTE

A Incrível voz de Cyndi chamou, finalmente, a atenção de um produtor de discos. Daí para frente, foi fácil, apesar de alguns fracasos. Como o seu primeiro filme “Vibes”, que não fez sucesso, ou as críticas negativas ao último disco A Night to Remember, lançado este ano com a participação especial de Eric Clapton, Nile Rogers e outras feras do rock. Ela seguiu em frente sem se abalar.

Hoje Cyndi Lauper se transformou numa espécie de marca da geração 80, ao lado de Madonna. “Eu canto o amor, a tristeza, a vontade de voar. Estou atrás do significado de tudo isoo. Na verdade , só canto o que sinto. Por isso me apavoro quando vejo que as garotas querem se parecer comigo. Cada um tem seu próprio caminho, no dia em que as pessoas se parecerem apenas consigo mesmas, o mundo será bem melhor.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *